Crónica dos Bons Malandros

Crónica dos Bons Malandros Contracapa de Crónica dos Bons Malandros
Lê alguns excertos da obra.

Cronica B. Malandros - excerto 1 Cronica B. Malandros - excerto 2 Cronica B. Malandros - excerto 3

Podes aceder à obra integral AQUI.

Vê um vídeo do programa Ler +, da RTP, sobre a obra Crónica dos Bons Malandros de Mário Zambujal.

Museu Calouste GulbenkianMuseu Calouste Gulbenkian

Conhece algumas jóias da colecção René Lalique, do Museu Calouste Gulbenkian e descobre quem foi René Lalique.Jóia René Lalique 1 Jóia René Lalique 3 Jóia René Lalique 5

Jóia René Lalique 6 Jóia René Lalique 4 Jóia René Lalique 2

Sabias que…

a obra Crónica dos Bons Malandros, de Mário Zambujal, foi adaptada ao cinema pelo realizador Fernando Lopes.

… em 2008, a Quetzal Editores lançou uma edição especial da obra com ilustrações de João Fazenda. Podes apreciá-las aqui:

Topo

22 respostas a Crónica dos Bons Malandros

  1. Marco Fernandes, 11º A diz:

    A minha impressão de leitura, depois de ler o livro, não poderia ser melhor, isto porque achei o livro fantástico em vários aspectos.
    A nível da linguagem usada, simples, “rebelde”, o autor foi impecável e transmitiu uma ideia de leveza aos leitores.
    A história é das melhores que já li, é simples, cómica, dramática e muito interessante, quando começamos a ler custa a parar, afinal, todos gostam de sentir várias emoções, e neste livro rir, romance e um pouco de drama é encontrado a cada capítulo.
    Com todos estes aspectos é impossível não adorar o livro, é pena não haver uma sequela!

  2. Rosa Oliveira, 11º A diz:

    Achei o livro “Crónica dos Bons Malandros” muito interessante, muito divertido e muito cómico.
    É excelente, muito actual, uma vez que retrata problemas tão presentes na nossa sociedade de uma forma muito frontal e “sem papas na língua”.
    É uma boa escolha de leitura, e uma das razões para eu ter gostado tanto do livro foi a forma como o autor escreve, e por isso e por ser tão bom de ler é que aconselho toda gente a lê-lo!

  3. Andreia 11ºD diz:

    A «Crónica dos Bons Malandros» consegue despertar várias emoções no leitor, desde o espanto ao riso, as ideias que Mário Zambujal passou para o seu livro deixam todos boquiabertos.
    Este, apesar de ser um livro muito cómico, retrata problemas presentes na nossa sociedade, principalmente alguns motivos para se entrar no mundo do crime.
    Na minha opinião, é um bom livro, de fácil leitura, para além de muito pequeno. Por todos estes motivos e muitos outros aconselho a que o leiam!

  4. Ana Rita - 11º C diz:

    Há livros que nos marcam e nos deixam a pensar e há livros que lemos porque assim o tem de ser.
    Com a leitura desta obra aconteceram, precisamente, ambas as situações.
    Gostei bastante de ler a Crónica dos Bons Malandros, havendo uma passagem que me marcou particularmente – a traição de Silvino após o assalto ao museu Gulbenkian.
    Silvino mostrou-se bastante egoísta, visto que todos eles poderiam ficar ricos, contudo como ele só pensou em si mesmo traiu o grupo, provocando assim acontecimentos trágicos.
    Este acto aproxima bastante a obra da realidade, pois ao ler o livro pensamos que é ficção, mas este acto faz-nos perceber que existe muita gente como o Silvino, talvez por isso me tenha marcado tanto.

  5. Rosa Oliveira 11º A diz:

    A minha opinião acerca deste livro é tão boa que cá estou novamente a tentar convencer-vos a ler este livro, uma vez que é uma óptima escolha de leitura sem sombra de dúvida. É um livro cheio de accção, aventura, comédia.
    De todas as aventuras e histórias, a parte mais marcante, o momento de que mais gostei do livro, foi o assalto ao museu Gulbenkian. Adorei este episódio porque toda a história se relaciona com o assalto a este museu, assalto este realizado pela quadrilha de Renato. O que mais me impressiona é a forma como o autor o relata e a forma como é realizado o assalto, de uma maneira muito engraçada e inimaginável.
    Considero sinceramente que é um livro impossível de esquecer, um livro realmente incrível!

  6. “Crónica dos Bons Malandros”, foi sem dúvida alguma o livro que mais gostei de ler no âmbito do contrato de leitura no presente ano lectivo.
    Este livro de Mário Zambujal é incontestavelmente uma pequena caixinha de emoções. Desde a primeira página à última, esta história faz-nos rir, pensar, sonhar.
    A linguagem usada pelo autor, a forma como apresenta a história e dá a conhecer o passado das personagens, faz toda a diferença nesta obra, tornando-a fácil de ler, de compreender, não sendo aborrecido e cansativo. Por cada 2 páginas sérias o autor presenteia-nos com outras duas de gargalhadas.
    Assim, é impossível não gostar deste livro, para todas as idades e gostos.
    Não pode haver quem não goste, é impossível!

  7. Cristiana Silva diz:

    Crónica dos Bons Malandros

    A história de Mário Zambujal captou o meu interesse desde a primeira frase: “Quem é?…”. A verdade é que a forma intrigante como o livro começa não fica nada atrás à forma como termina. Por norma, não sou o tipo de pessoa que se interessar por obras de cariz aventureiro, normalmente prefiro a leitura de livros, tipicamente românticos, em que tudo começa bem, fica mal e termina de forma perfeita.
    Por vezes não é a história em si que faz o sucesso de uma obra, mas sim a forma como é contada. Um bom exemplo disto é esta obra de Mário Zambujal, que nos relata uma história de um grupo de delinquentes, acabando também por abordar alguns problemas da nossa sociedade. De uma forma bastante caricata, o escritor apresenta-nos a vida de uns jovens, que em tudo têm aspectos negativos, exagerando-os e tornando-os bastante divertidos. Aliás, a diversão é um dos ingredientes principais deste livro. No entanto, existem outros igualmente importantes, como a acção, o romance e o mistério. Tudo isto em conjunto confere a esta obra uma grande qualidade.
    Sem dúvida que “Crónica dos Bons Malandros” é dos melhores livros que alguma vez li.

    Cristiana Silva
    11ºA
    E.S.P.B.S

  8. Tomé Mota, 11B diz:

    “Crónica dos Bons Malandros” é um livro de Mário Zambujal muito interessante, porque retrata, na minha opinião, muito bem o mundo do crime e a vida de uma organização criminosa como é a quadrilha de Renato, o grande chefe deste bando.
    O livro demonstra o caminho que as personagens percorreram até chegarem à quadrilha e mostra-nos algumas peripécias que lhes aconteceram para lá chegarem.
    Esta história retrata também o carácter da sociedade marginalizada, uma sociedade vingativa, traiçoeira, falsa…

  9. José Simões - 11º B diz:

    No âmbito da disciplina de Português, na qual temos Contrato Leitura, eu li um dos melhores livros dos últimos tempos – “Crónica dos Bons Malandros”.

    Eu adorei ler este livro, nunca tinha lido um livro com tanto interesse porque quando começamos a ler não queremos parar! Também é um livro relativamente pequeno; eu li-o em apenas um dia, mas se ele tivesse mais 100 ou 200 páginas, lia-o na mesma rápido, porque acho que o livro é simples, cómico e dramático e retrata problemas presentes na sociedade de hoje. Foi o primeiro livro que li de Mário Zambujal e não estou nada arrependido de ter lido este fantástico livro.
    Por isso, estou aqui para recomendar a todos este livro porque quem começar a ler vai ver que não é um livro cansativo e é de rápida leitura.

    Quando começarem a ler não vão querer parar!

  10. Filipe Sampaio nº 9 11º A diz:

    A obra, de uma maneira geral, é cómica e bastante divertida. Quem adora ler livros deste género tem aqui um bom exemplo e quem não tem hábitos de leitura poderá encontrar neste livro um pequeno impulso para a leitura. O livro, numa pequena abordagem, relata um bando de aprendizes de ladrões que se unem para fazerem o assalto do ano. A aventura que mais me cativou foi o possível assalto ao Museu Gulbenkian. O autor consegue sobrepor acções cómicas umas sobre as outras, não tornando assim o livro em parte alguma cansativo. Em relação às personagens, estas são divertidíssimas, e podemos encontrar por vezes o uso do calão, dando desta forma um tónico adicional à obra.

  11. João Pedro Machado 11ºB diz:

    Deixo aqui o meu comentário a este livro. É um livro bastante bom, de fácil leitura, com momentos cómicos e de aventura. É um livro em que são postas certas questões tais como: qual é o valor da amizade? qual o sentimento vivido no quadrilha? quais as razões para que se tornem ladrões?, esta última de grande relevo para mim, pois os elementos da quadrilha de Renato e o próprio eram pessoas normais com vidas normais, mas por um azar ou outro a sua vida ficou mudada e de certa forma arruinada.
    O momento que mais me marcou foi o assalto ao museu Gulbenkian, pela forma como foi pensado e realizado, pois para mim um assalto feito daquela forma é de uma enorme mestria e a juntar a isto o facto de não ter sido realizado com a posse de armas é também um facto que desperta ainda mais interesse.
    É um livro que aconselho a ler, não só por ser fácil de ler mas também por ser um livro de acção, aventura, coragem, perspicácia, entreajuda e de humor muito humor. É também um livro que, embora seja de humor, estas situações podem acontecer de facto e temos de estar alerta aos “sinais”.

  12. João Miguel, 11B diz:

    Os livros que li neste ano lectivo foram vários e apenas gostei de um, que foi “Crónica dos Bons Malandros”. Esta história é muito diferente do que costumo ler, por essa razão gostei de a ler, por ser uma história cómica e cheia de acção, de um tema que era as aventuras de um bando de assaltantes. Encontro nesta história várias personagens totalmente diferentes nas suas personalidades, tornando o livro muito engraçado.
    Aconselho ler este livro para quem gosta de acção e aventura.

  13. Marlene Sousa, 11A diz:

    Gostei particularmente deste livro, “Crónica dos Bons Malandros”, do jornalista e escritor Mário Zambujal.
    Conta a história de uma quadrilha de assaltantes, composta por sete elementos: Renato, o Pacífico, Marlene, Pedro, Justiceiro, Flávio, o Doutor, Adelaide Magrinha e Arnaldo Figurante, que negavam qualquer uso de armas.
    O grande tema do livro é o assalto ao museu Gulbenkian, em busca das jóias da colecção Lalique, a mando de um italiano.
    Os capítulos do livro falam detalhadamente de como a quadrilha se formou e da vida de cada um dos elementos.

  14. Eduardo Magalhães 11ºA diz:

    Gostei muito do livro “Crónica dos Bons Malandros”, do escritor Mário Zambujal.
    Conta a história de uma quadrilha de assaltantes, contratada para por um elemento da máfia italiana para assaltar um museu.
    Os capítulos da obra relatam como a quadrilha se formou e a vida de cada um dos elementos.
    A personagem de que mais gostei do livro foi Renato, pois no capítulo relativo à personagem mostra-nos como o seu sonho acaba num grande combate onde ele reparou que foi o “bombo a festa”.
    Gostei muito da leitura desta obra. É cómica, com linguagem muito acessível e cada página é um novo entusiasmo.
    Aconselho a quem gostar de ler um bom livro.

  15. Ana Fernandes 11ºC diz:

    “Crónica dos Bons Malandros”, de Mário Zambujal, é um livro excelente, de fácil leitura e muito cativante.

    A história de Renato e da sua quadrilha é sem dúvida marcante, não só pelos vários momentos cómicos proporcionados pela quadrilha, como também pelas várias dificuldades presentes na vida de cada elemento.
    É um livro bastante interessante, com uma escrita simples e cómica, que aborda problemas actuais da nossa sociedade e que acima de tudo nos leva a pensar que por vezes as pessoas são “obrigadas” a optar por vidas de que não gostam devido às peripécias da vida, à falta de oportunidade e à rejeição da sociedade, tal como acontece com a quadrilha de Renato.

    É sem dúvida um livro excepcional!

  16. Paulo Renato 11º C diz:

    Em primeiro lugar, queria aconselhar a leitura da “Crónica dos Bons Malandros” a quem ainda não leu. É uma obra de um grande escritor, Mário Zambujal, que consegue colocar acções cómicas em vários momentos da história, não a tornando cansativa.
    Em relação às personagens, estas são bastante divertidas, pelas acções realizadas ao longo da obra, usando por vezes o calão, como forma de se expressarem, o que também aumenta o interesse pela obra.
    Neste livro a linguagem utilizada é acessível, tratando-se assim de um livro para qualquer idade. Para quem não tem grandes hábitos de leitura, aconselho a lerem-no, porque é um livro diferente dos que já li até hoje.

  17. Luís Moreira - 11ºC diz:

    “Crónica dos Bons Malandros” foi sem sombra de dúvida um dos livros que eu mais gostei de ler até hoje!
    É um livro que apesar de ser bastante cómico tem uma grande história. Conta-nos a vida de um grupo de amigos que, fartos das vidas que têm, decidem fazer o assalto da vida deles, com um método nunca antes visto!
    Aconselho todas as pessoas a lerem este livro, pois tal como já disse tem uma história fantástica e a linguagem utilizada pelo autor é bastante acessível.
    Tenho a certeza que se seguirem o meu conselho não se vão arrepender, visto que é realmente um livro espantoso.

  18. Ricardo Ribeiro 11ºC diz:

    “Crónica dos Bons Malandros”, sem dúvida que o título tem tudo a ver com o conteúdo da obra. A obra é totalmente fascinante no ponto de vista de quem gosta de aventuras, porque todo o livro conta a história de várias aventuras dos vários elementos do grupo. Essas aventuras levaram inclusive à formação das suas alcunhas no grupo.
    O meu momento favorito foi sem dúvida o desfecho do assalto ao museu, não por ser um momento alegre ou um momento divertido, mas sim porque transmite uma mensagem clara para a sociedade. Eu penso que esta mensagem seria traduzida pelo provérbio:”Quem tudo quer, tudo perde”.
    Por fim, a leitura faz-se de uma forma fluente e é rápido de o ler, visto que é um livro pequeno e que todas as aventuras nos cativam a ler para saber o final de toda aquela história.

  19. Rui Marques 11ºC diz:

    Não sou uma pessoa que adore ler e que leia muitos livros, no entanto gostei muito de ler este.
    Tem uma história interessante, é de fácil leitura, e não nos aborrecemos a ler. E de vez em quando ainda nos podemos rir, porque tem momentos muito cómicos, o que nos cativa ainda mais para o ler.
    Resumindo, é um livro muito bom e aconselho todas as pessoas que passarem neste blogue e que ainda não o leram a ler este livro.

  20. Luís Pereira - 11C diz:

    O livro de que mais gostei e que mais me marcou foi sem dúvida “Crónica dos Bons Malandros”, visto que é cómico, de leitura fácil e usa linguagem corrente, que é usada muitas vezes pelos jovens de hoje em dia, o que faz com que me identifique com ele.
    A história deste livro é muito surpreendente e interessante, o que fez com que ficasse empolgado a lê-lo. O final desta obra fez com que ainda gostasse mais desta obra, porque o desfecho é surpreendente e imprevisível.
    A estrutura do livro é particularmente interessante, visto que primeiro começa por contar a história, mas depois volta atrás no tempo e relata pormenorizadamente a vida de cada personagem até àquele momento, voltando depois à história começada. A descrição das personagens faz com que venhamos mais tarde a perceber o final.
    Aconselho a todos a leitura deste livro, pois de certeza que ficarão tão cativados e interessados pela sua leitura, tal como eu fiquei.

  21. Catarina Pinto diz:

    É um livro fácil de ler, é um livro agradável, uma história geralmente divertida e escrito de uma forma muito característica. É narrado de uma forma muito pessoal e não apenas descritiva.
    É incrível o encadeamento que este escritor conseguiu dar a esta obra entrelaçando histórias dentro de outras histórias, recuando e avançando no tempo constantemente, conseguindo manter o leitor atento.
    Gostei de ler, gostei da maneira como é escrito e aconselho a todos que gostem de ler um bom livro.

  22. Helena Macedo - 11º B diz:

    “Crónica dos Bons Malandros”

    “Crónica dos Bons Malandros” foi um livro que tive imenso prazer em ler. É acima de tudo divertido e tem a capacidade de conseguir que os leitores não se cansem de o ler.
    Esta obra é curta e por isso fácil de ler, sendo a história narrada muito interessante e com pormenores que conferem ao livro as suas características cómicas.
    A história começa por nos falar de um bando, o bando dos bons malandros, que estão a planear o maior assalto das suas vidas! Um assalto ao museu Gulbenkian…
    Ao longo da obra, o narrador fala-nos da vida de cada um dos membros do grupo, incluindo como eles arranjaram as suas alcunhas, tendo sempre peripécias à mistura!
    Por fim, o assalto é planeado e consumado. Mas nem tudo corre bem. Algo no assalto não irá correr como planeado e o grupo vai ter de tentar ultrapassar a situação.
    Eu gostei muito desta obra, principalmente do final, que é, na minha opinião, absolutamente surpreendente! O final é mesmo muito interessante pois acontecem coisas de que ninguém está à espera.

    Aconselho qualquer pessoa a ler este livro pois, além de ser curto, é de fácil compreensão e muito divertido!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: