Capitães da Areia

Podes aceder à obra integral aqui

Aqui podes ler o 1.º capítulo da obra

Sinopse

Publicado em 1937, pouco depois de implantado o Estado Novo no Brasil, este livro teve a primeira edição apreendida e exemplares queimados em praça pública de Salvador por autoridades da ditadura. Em 1940, marcou época na vida literária brasileira, com nova edição, e a partir daí, sucederam-se as edições nacionais e em idiomas estrangeiros. A obra teve também adaptações para o rádio, teatro e cinema. Documento sobre a vida dos meninos abandonados nas ruas de Salvador, Jorge Amado a descreve em páginas carregadas de beleza, dramaticidade e lirismo.

O que diz o autor…

“Eu continuo firmemente pensando em modificar o mundo e acho que a literatura tem uma grande importância.”  Jorge Amado – JORNAL DA TARDE, 16/01/1988

Sabias que…

… Capitães da Areia é o livro mais vendido de Jorge Amado.

… Capitães da Areia  está a ser adaptado ao cinema, com realização de Cecília Amado, neta do escritor.

Lê um texto sobre a actualidade da obra Capitães da Areia

Vê aqui o vídeo promocional do filme

Eis a sinopse do filme

Lê aqui alguns textos sobre delinquência juvenil

Texto argumentativo - delinquência juvenilTexto argumentativo delinquência juvenil 2delinquencia-juvenil-dadosdelinquencia-juvenil-esta-relacionada-com-a-escola-e-familia

ntervencaoo-da-deputada-maria-do-rosario-carneiro-psntervencaoo-da-deputada-maria-do-rosario-carneiro-ps-2prevencao-ou-repressao1prevencao-ou-repressao21

idade-penalpais-de-menores-delinquentes-sao-tolerantes-face-aos-crimes-dos-filhoso-furtoo-furto2

Lê aqui alguns excertos da obra, relativos a várias personagens

Jornalista do Jornal A Tarde

jornalista-a-tarde

Costureira – mãe de delinquente

mae-de-delinquente-costureira

Padre José Pedro / Cónego

carta-do-padrepadrepadre-2padre-3

Director do reformatório

diretor-do-reformatorio

Chefe da Polícia

chefe-policia1

Juiz de menores

juiz-de-menores-primeiro

Artista que possibilita a professor estudar pintura

artista1artista2

Professor, ex-delinquente

professor-jovem-ex-delinquente

Guarda reformatório

guarda-reformatorio

Henrique – O delator

henrique-o-delatorhenrique-o-delator2

O juiz de menores Olímpio Mendonca

o-juiz-de-menores-olimpio-mendonca

Sociólogo

doutor-alberto-dantas-sociologo-medico-legista-e-etnografo

Volta-Seca

volta-seca

Vítima de furto dos Capitães de Areia

vitima

A propósito…

Se gostaste do livro Capitães da Areia, certamente também vais gostar de Esteiros, uma obra comovente de Soeiro Pereira Gomes. Vê aqui mais informações.

Topo

10 respostas a Capitães da Areia

  1. Andreia, 10 D diz:

    Gostei muito de ler este livro!
    É um livro interessante, com diversas histórias, muitas delas reais, que não imaginava existir. Fala de crianças pobres, que vivem várias aventuras para sobreviver.

  2. Este livro, para mim, é muito interessante porque tem vários momentos de acção e perigo. As personagens são muito corajosas e enfrentam o perigo, desafios, o medo e as saudades do carinho dos pais todos os dias. Adoro o livro por tudo isto e pelo grande autor que o escreveu.

  3. Helena Macedo 10B diz:

    Gostei muito de ler o livro ‘Capitães da Areia’ de Jorge Amado. Este livro despertou muito o meu interesse pelas histórias de vida que conta, pelos sentimentos que transmite ao leitor, e principalmente porque nos faz pensar sobre como vivem algumas crianças que não têm nada, não têm família, não têm dinheiro, crianças que precisam de roubar para sobreviver e são rejeitadas pelas pessoas. Este livro é muito bom e qualquer pessoa o pode ler, é uma leitura fácil e que desperta muito o nosso interesse. Depois de começar a ler e a perceber a história, eu mesma não consegui parar de ler até chegar ao fim. O fim é muito emocionante e consegue ser triste porque os capitães da areia se separam, mas por outro lado é feliz porque cada um vai viver a vida à sua maneira!

  4. Helena Macedo 10B diz:

    Apesar de todas as personagens nesta obra terem um papel importante, aquela que para mim foi essencial foi Pedro Bala, o grande e respeitado chefe dos Capitães da Areia. Pedro Bala é sem dúvida uma grande personagem porque, apesar de viver na rua e roubar, ele tinha valores que para mim são muito importantes e que nem todas as pessoas têm. Para ele, os amigos eram sagrados e nunca os trairia pois sabia que eles também nunca o iriam trair. Pedro também considerava a palavra de um Homem uma das coisas mais importante do Mundo, e uma vez dada a sua palavra teria que a cumprir custasse o que custasse. A última coisa que admirei foi que ele, apesar de ser uma criança, gostava de viver na rua pois para ele a liberdade era como o Sol, o bem maior do Mundo!

  5. Eliana Andrade 10ºA diz:

    O livro “Capitães da Areia”, de Jorge Amado, é um livro bastante interessante, que fala essencialmente da delinquência juvenil. A personagem desta obra que mais me marcou foi Dora, uma rapariga que se integrou no grupo de jovens delinquentes, que era constituído por rapazes. Achei também marcante esta personagem visto que não é muito habitual, nem mesmo normal, encontrar uma rapariga inserida num tipo de grupo como este, em que todos os membros fazem asneiras, cometem furtos e outros tipos de actos ilegais. É de salientar, porém, que esta rapariga não era como todos os outros rapazes do seu grupo, Dora dava carinho, amor e muita atenção a todas as crianças.

  6. Eduarda Fernandes 10º B diz:

    Na obra “Capitães da Areia”, houve com certeza personagens que me marcaram, cada uma pelas suas razões, que diferem de personagem para personagem. Porém há uma que se destaca entre todas as outras. Essa personagem é Pedro Bala.
    Pedro Bala, líder dos capitães da Areia é sem dúvida fascinante. A maneira como enfrenta a difícil vida que leva, e como faz com que os seus colegas a levem da mesma forma, é sem dúvida única.
    À medida que ia lendo o livro, mais admirada ficava. Apesar de todas as dificuldades pelas quais passava vivendo na rua, era notória a felicidade de Pedro Bala, a maneira como liderava o grupo. Notava-se sem dúvida que havia nascido para liderar.
    Podemos até pensar que provavelmente é fácil liderar um grupo de jovens, porém se pensarmos bem não é tão fácil como parece. São jovens especiais, das mais diversas idades. Jovens que maioritariamente não tiveram uma educação, jovens que já passaram por tudo o que de mais traumatizante há. E que mesmo assim encontraram a felicidade nas ruas, junto de Pedro Bala, um simples rapaz com 15 anos, que já viveu mais experiências do que provavelmente um idoso com 80 e 90 anos.

  7. Andreia Mendes 10ºD diz:

    «Os Capitães da Areia» foi, sem dúvida, o livro mais marcante para mim.
    A personagem Dora cativou-me pela sua coragem. Perder a mãe, na adolescência não é nada fácil e ainda por cima ter de cuidar de um irmão e não ter qualquer tipo de apoio. A forma como ele cuidava de cada elemento dos «capitães da areia» era magnífica!

  8. Francisca Nogueira 10ºB diz:

    Em Os Capitães da Areia, de Jorge Amado, a personagem que mais me marcou foi, sem dúvida, o jovem deliquente a quem chamavam Professor. Este jovem marcou-me, pois, mesmo vivendo dos roubos e tendo como lar um velho trapiche, sabia ler e utilizava ideias que lia nas aventuras na vida real, em execuções de crimes. O que também me impressionou nesta personagem foi o facto de ter sido um dos poucos jovens a seguir o seu sonho após uma vida criminosa.

  9. Paula Oliveira 10ºD diz:

    A personagem que mais me marcou na obra “Capitães da Areia”, de Jorge Amado, foi o Sem-Pernas. Este jovem, forçado a amadurecer pelos problemas da vida, marcou-me pela sua história.
    Foi maltratado e foi acarinhado por uma mãe. Sentiu o verdadeiro amor de uma Família, quando foi assaltar a casa daqueles que foram as pessoas que lhe deram mais carinho. Na nossa realidade, nunca paramos para pensar que algumas crianças sofrem aquilo que ele e os seus companheiros de bando sofreram.

  10. Evalni de Oliveira diz:

    Eu li “Capitães da Areia” aos meus 18 anos. Agora reli com olhos de mãe e educadora, e chorei a cada dor dos personagens, e perceber como os adolescentes de hoje pioraram, a repressão está mais clara e a miséria do mesmo jeito. A força dos Capitães da Areia é comovente de tão valente, mas mais valente e que me chamou mais atenção foi o personagem Pe. José Pedro, porque eu conheci um padre como ele, era um grande revolucionário e pertinho de mim que morreu na luta como lutou no livro de Jorge Amado o João da Luz, que no final levou Pedro Bala para realizar um sonho meu… revirar o mundo com os companheiros!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: